terça-feira, 10 de março de 2009

A Física na Medicina


FÍSICA MÉDICA, A FÍSICA NA MEDICINA

A medicina na modernidade vem necessitando de muitos investimentos dos físicos numa área bastante carente de pesquisas. O diagnóstico rápido e preciso, com imagens fiéis e proporcionais a realidade do paciente, buscando sempre uma boa imagem da verdadeira causa dos seus problemas para ajudar na avaliação médica.

Empresas gigantes, constroem máquinas que liberam raios de radiação ionizante, que mapeiam todo organismo do paciente com precisão de 0,05mm para mais ou para menos, isso é uma grande evolução tecnológica para diagnósticos precisos porém, são poucos que sabem utiliza-los corretamente, sem prejudicar o paciente com altas dosagens de radiação, ou deixar a imagem turva devido a alguma alteração na posição do paciente, assim se faz necessário o treinamento técnico, junto com o entendimento eficaz do acadêmico de física voltada à medicina., pois um simples médico ou um técnico não tem conhecimentos capazes de compreender toda natureza envolvida nos processos de exames e tratamentos radioterápicos.

Outra área que vem crescendo é a dos Lasers, físicos médicos (físicos formados com conhecimentos adquiridos na vida acadêmica, na qual fazem parte conhecimentos biológicos e físicos, como bioquímica e biofísica, morfologia humana, física das radiações, cálculos avançados, radiologia, etc.) já utilizam as capacidades dos lasers em muitas áreas, desde recuperação de tecidos lesados até cortes localizados onde um bisturi médico não alcançaria. Um físico médico da Universidade Federal de São Paulo desenvolveu um laser que o meio de ganho é um cristal que quando energizado libera radiação em linha reta, devido aos espelhos no seu interior, esse raio contem fótons que quando entram em contato com outras partículas (sejam quaisquer células, moléculas de DNA, macromoléculas, etc.) conseguem mudar sua estrutura molecular de qualquer material que se por na sua frente (arrancando elétrons, por exemplo), contudo o laser foi capacitado para atingir até uma certa distância, isso ajudou e muito na revascularização de parte do miocárdio, de corações enfartados, parte da parede muscular do coração deixou de receber sangue graças a um entupimento de algum seio coronário, então células acabaram morrendo e o coração perdeu parte de sua capacidade de contração, então esse físico médico desenvolveu um laser capaz de perfurar a parede interna do ventrículo por onde o sangue vai passar e irrigar todo miocárdio, naturalmente as células vão sendo irrigadas e podem recuperar sua vitalidade, essas chances são de 80% de voltar ao normal.

Outros também, fazem tratamentos locais, com o uso dos lasers para cicatrizar lesões, para retiradas de pêlos, para queimar radioterapicamente com lasers especiais veias necrosadas e varizes, e até cirurgias de miopia e etc. Isso requer dizer que há um campo enorme de descobertas e de pesquisas para a área médica dos físicos, desde assuntos como óptica, bioeletricidade, e a capacidade terapêutica das ondas eletromagnéticas.

Assim, a medicina hoje tem muito a valorizar os físicos médicos que têm essa sede de descobrir o funcionamento da natureza ao seu favor, garantindo que o futuro da medicina depende da evolução da humanidade nas descobertas preciosas que esses físicos encontram para salvar a vida de muita gente por aí, somente com um simples olhar para ver o que a natureza diz.

Um comentário:

  1. Está ótimo e bem escrito.
    Onde é possível fazer o curso?

    ResponderExcluir